Nova Agenda Urbana.


Foi realizada uma conferência, Habitat III, da ONU no ano passado, entre os dias 17 e 20 de outubro (2016), em Quito, Equador. Nessa conferência, foi adotada a Nova Agenda Urbana, que constitui em um quadro de ação global que irá informar a estratégia de urbanização sustentável das Nações Unidas nos próximos vinte anos. 167 países, incluindo o Brasil estão comprometidos com a causa. Os três pontos focais apontados foram a precisão do desenho e planejamento, adoção de uma legislação adequada e responsável e criação de um plano de financiamento seguro e viável.

Quando esses três requisitos são ignorados, muita coisa errada acontece. Crescimento urbano desregulado, depredação do meio ambiente que faz parte da cidade, desigualdade, separações sociais e exclusão.

Ao longo do tempo a urbanização e o desenvolvimento vem sendo trabalhados simultaneamente, por isso que é necessário garantir a estabilidade e sustentabilidade do crescimento, para que isso gere a melhoria nas vidas. Se todos que concordaram com as metas da conferência trabalharem juntos, ela tem enormes chances de êxito.

E é bem isso que a Nova Agenda Urbana propõe, aproximação de Estados-Membros, organizações multilaterais, governos locais, setor privado e da sociedade civil. Com o intuito de melhorar as práticas sustentáveis, a Nova Agenda Urbana chega com conceitos e implementações importantíssimas para o futuro das empresas e sociedade.

O documento defende o fortalecimento de ações concretas de longo prazo, que impactem a cidade como um todo, viabilizadas por mecanismos sólidos de financiamento e instrumentos eficazes de controle.


"(...)

11. Compartilhamos uma visão de cidade para todos (...)

12. Objetivamos realizar cidades e assentamentos humanos em que todas as pessoas possam desfrutar de direitos e oportunidades iguais, assim como de liberdades fundamentais (...)

13. Visualizamos cidades e assentamentos humanos que:

(a) Exerçam sua função social, inclusive a função social e ecológica da terra, visando progressivamente alcançar uma concretização integral do direito à moradia adequada (...)"


Eu coloquei um pedacinho da Visão Compartilhada da Agenda, só pra que vocês tenham uma curiosidade em ler.

Vou deixar o link aqui -> Nova Agenda Urbana <- para quem quiser fazer o download da apostila, tem em português, e vale a pena dar uma lida e entender essa percepção de CIDADE PARA TODOS.


Eu vou voltar a falar sobre assunto, porque é um tema que me agrada muito. Quando as pessoas entenderem que a ARQUITETURA É PARA TODOS, assim como a cidade, o mundo vai começar a evoluir.


:)






#projetesearquiteturaeinteriores #arquitetura #sustentabilidade #urbanismo #cidadeparatodos #repensar #reutilizar

Posts Em Destaque
Posts Recentes